sábado, 30 de dezembro de 2017

Adeus 2017

sábado, 30 de dezembro de 2017

 fazbemaosolhos 2017
.
Upa, mais um ano, isto é mesmo um foguete, passa rápido e bum, já está!
Foi um bom ano para o fazbemaosolhos, cheio de cor, como sempre, e de projectos que generosamente me retribuíram conforto e prazer ao criá-los e partilhá-los. Para mim, Ana, também foi um bom ano. É óbvio, há sempre mais para querer, há sempre aquilo que podíamos ter feito e não fizemos, aquilo que queríamos ter dito e não dissemos, mas seguem-se outros 365 dias para podermos fazer e dizer e ser... 2018 já está do lado de lá da porta à espera de poder entrar. Que venha, que é bem-vindo, e que nos traga os melhores dos nossos desejos.
BOM ANO!!!


Até já
Ana Lado B



domingo, 24 de dezembro de 2017

Feliz Natal

domingo, 24 de dezembro de 2017
.
Já tenho a minha gente cá em casa. Mais logo estaremos todos à mesa a celebrar mais um Natal e o que a vida de melhor nos traz: a família e o amor que sentimos uns pelos outros. Isso sim, é o Natal!
Ah, e a comer rabanadas até cair p'ró lado :)) 
Feliz Natal !!!


Até já
Ana Lado B


domingo, 17 de dezembro de 2017

sai um abafo e um desabafo

domingo, 17 de dezembro de 2017
Cá estamos outra vez em contagem decrescente para mais um Natal e por mais um ano consecutivo não sinto o espírito, mas ainda tenho esperança... era uma época que eu gostava muito. Fazer a árvore ao som de músicas de natal, enfeitar a casa, pensar nas ementas (a consoada e o almoço de Natal são sempre na nossa casa), pensar nos presentes que cada um gostaria de receber, ver a felicidade dos meus filhos a literalmente rasgar e arrancar os papéis dos embrulhos para verem o que estes ocultavam, fingir que o Pai Natal chegava depois da consoada atirando o quadro da luz abaixo para os miúdos sentirem a borboleta no estômago e correrem feitos loucos para a árvore onde, por magia, tinham aparecido as prendas, etc, etc, etc. Mas já não é assim, primeiro porque os miúdos já são todos graúdos e depois a azáfama da época já me faz muita confusão. Os sítios sempre cheios, tudo louco às compras, consumo, consumo, consumo desenfreado, baaahhh.  Peço-vos tantas desculpas por este meu desabafo, mas não sou capaz de dizer coisas bonitas sobre o Natal só porque fica bem no blog, impensável. Obviamente que podia ter optado por não dizer nada sobre o assunto, mas apeteceu-me. Lamento muito por não conseguir dizer grande coisa sobre a época, isto do Natal nos últimos anos irrita-me, pronto. Nem me reconheço, acreditem que era mesmo uma das épocas do ano que eu mais adorava viver. Este meu sentir é muito recente e sei que se prende com recordações menos boas que vivi nos últimos anos e aquela magia que a época parecia transmitir-me, desvaneceu-se.  Mas atenção, nem tudo está perdido, existem sempre aqueles bons momentos dos quais tento tirar o maior partido, e é a eles que me agarro para viver o momento. Há as rabanadas (adoro!), os dois dias à mesa com a família e o aconchego de estarmos sempre juntos, com mimos, com conversa, com as gargalhadas a rasgar o ar, as sessões de filmes e os constantes escorropichar e trincar, porque a mesa nunca se levanta e está sempre posta.
E sabem que mais, escrever estas palavras soube-me bem e acreditem que me ajuda a exorcizar este sentimento de sobrolho franzido que a época me tem trazido ultimamente. Mesmo assim, fiz a árvore de natal com os meus R's todos, tenho já quase tudo preparado para o fim-de-semana em família e ainda fiz uns crochets natalícios, como este postal que há-de seguir para alguém. Afinal, nem tudo está perdido.
.
Desabafo feito, passemos ao abafo. Fiz um casaco para mim, preto. Não, não é preto porque deixei de ver cor, nada disso. É preto porque é uma cor que também me faz muito bem aos olhos e uma das eleitas no meu guarda-roupa. Há tempo que pensava fazer um casaco confortável, quente e se possível bonito. Primeiro pensei em tricotar um, mas quando fui à loja para escolher a lã folheei um catálogo e encontrei um modelo em crochet que me agradou bastante. Preto não era a cor do original, mas consegui idealizá-lo.

 .
Usei sete novelos Maxi Merino das lãs Katia, e trabalhei-o com uma agulha nrº 8. Tive que fazer pequenas alterações para adaptar melhor o modelo ao meu corpo. Digamos que fiz qualquer coisa entre um S e um M. Et voilá, fiquei com um casacão preto, que já usei hoje à tarde quando fomos a uma feira de natal e confirmo, além de confortável é muito quentinho. Está aprovado.
Até ao final do ano já só falta terminar a Manta de Outono cujos acabamentos me têm dado que fazer e que pensar, mas cheguei a bom porto, acho. Em breves dias estará por aqui. E embora eu ande meio desmotivada com a época, voltarei também para vos desejar boas festas. Até lá, já sabem, desejo-vos o melhor dos vossos sonhos.


Até já,
Ana Lado B


Faz bem aos olhos | Crochet - Crafts - Lifestyle © 2014