domingo, 28 de maio de 2017

Memo # dos dias que passam

domingo, 28 de maio de 2017
O sol decidiu virar-nos costas nesta última semana. Os jardins voltaram a sentir o cheiro a terra molhada e o verde que os veste voltou a explodir frondoso. Os passeios ao ar livre planeados para o fim de semana foram riscados e substituídos pela certeza de momentos passados calmamente em casa na companhia dos filhos, sem o Pai R que está a trabalhar, das gatas, da Helga, de uns filmes, de uma ou outra série, de umas páginas soltas e de um novo projecto de crochet no colo. Comecemos então pelo crochet. Após ter terminado a segunda versão da manta white mountains comecei um xaile com um fio de algodão da Brancal, trabalhado com agulha nr.4. Já vai a meio caminho, mais uns pedacinhos de tempo e termino-o. O ponto deste xaile é já repetente nas minhas escolhas, gosto mesmo muito do efeito.
.
Leituras. No início da semana encontrei a Calm. Sabia da sua existência mas ainda não tinha tido a oportunidade para lhe pegar para a folhear e decidir se comprava. Comprei. Gostei das primeiras impressões quando a folheei. Uma revista muito cuidada, bom papel, bom grafismo, bom design, boa fotografia, títulos interessantes, cinco projectos DIYs, em suma, tudo parecia justificar o investimento. E mereceu-o, os conteúdos são interessantes, completamente direccionados a quem procura momentos de inspiração e bem-estar. Depois há a certeza de que perdurará na estante por muito tempo, de vez em quando lembramo-nos de um ou outro destaque que vimos e queremos voltar a ver, ou simplesmente porque procuramos uma leitura simples que nos inspire um estado de alma ou ajude a despertar sentidos. Não é uma revista para ler, é para ir lendo relaxadamente, na companhia de uma boa chávena de chá, ou café que é o que eu mais gosto de tomar. Do que já li tenho gostado bastante, gosto da forma como os artigos são comunicados, da escolha dos conteúdos, do facto de darem a conhecer uma montanha de projectos criativos, inspiradores e de qualidade indiscutível. Gosto dos destaques aos simples gestos que podem ajudar a viver momentos de enorme prazer e felicidade. Na verdade é bastante hygge. Apreciar os pequenos, simples e prazenteiros momentos da vida, aqueles que nos preenchem, que nos inspiram e que nos estimulam é a grande premissa desta revista. Acrescento ainda que lê-la é igual a fazer uma grande viagem pela web, a referência a sites e blogs acontece da primeira à última página. Embora tenha a plena consciência de que o target pensado para esta revista é vinte anos mais novo do que eu (sim, eu estou quase, quase a bater na metade de século... sempre que penso nisto continua a soar-me estranho, mas o facto é que estou quase lá) posso dizer que gostei desta edição 0 e que até me consigo identificar com um ou outro artigo, mas sem dúvida o que mais me seduziu foi a qualidade da edição, é linda e faz muito bem aos olhos. Sei que a nº1 já saiu em Abril, ainda não a tenho mas vou ver se a apanho. Se estou atrasada?... não, estou com calma :) 
.
Verdes. Esta semana vi nascer os primeiros rebentos de feijão verde na pequena sementeira que improvisei na minha varanda. Debato-me agora com a necessidade de os plantar no quintal mas a questão é que o canteiro que devia recebê-los está cheio de ervas daninhas, precisa de ser limpo e a terra de ser tratada para receber hortícolas. O Pai R tem estado ausente com trabalho fora da cidade... e eu preciso da ajuda dele para a limpeza do quintal, existem tarefas que exigem força máscula, como por exemplo arrancar algumas ervas daninhas que criam raízes que chegam a atingir os 50cm!!! basta chover e aí vêm elas a romper o solo cheias de força, mas com raízes tão grandes ou até maiores a trespassar a terra. Tudo o que sei é que os feijões têm de ir para a terra, caso contrário nunca vou saber o sabor que têm...
.
Realização. É certo que risquei dos planos de fim de semana idas à praia ou campo, que é como quem diz ir acampar, mas a verdade é que passei a tarde de sábado junto à praia... mas a trabalhar. Para mim trabalhar é motivo de grande satisfação, de realização pessoal e por norma também motivo de felicidade. O meu Lado A é igualmente ligado à criatividade, embora um outro universo que não este dos handcraft, muito mais exigente mas também muito apaixonante. Sinto-me privilegiada pelo facto de me ter sido possível escolher este meu caminho que percorro há já quase trinta anos... ui, já!!!???  
Da tarde de sábado, e porque não quero revelar esse meu outro lado, e aproveito para vos agradecer do fundo do coração o facto de respeitarem esta minha escolha, deixo-vos apenas uma imagem.
.
As bolas de sabão estavam por lá e adorei vê-las, eram enormes, bonitas e efémeras como grande parte dos projectos que desenvolvo no meu Lado A.
Tenham uma semana plena de bons momentos e sejam felizes.


Até já
Ana Lado B


sábado, 20 de maio de 2017

white mountains # nova versão e uma novidade!

sábado, 20 de maio de 2017
Mesmo antes de publicar este post fui visitar alguns blogs que sigo e não é que uma vez mais fui agradavelmente surpreendida pela Annemarie que me destacou na sua Link Your Stuff. Que forma extraordinária de começar o dia, fiquei tão feliz e com a certeza de que vou ter um fim de semana muuuuito inspirador! Muito obrigada querida Annemarie :)
E agora vamos lá ao novo post. Apresento-vos a nova versão da White Mountains com outras cores, excepto o branco das "montanhas" que se manteve.




.
O desenho foi criado por mim e quando o desenhei na quadricula gostei da sua simplicidade e simetria, assim como do facto de ter optado pela introdução do ponto de tapeçaria. Gostei tanto que sei que vou continuar a criar outras versões. E da primeira, lembram-se? 

.
Sabem,  não sou amiga da ideia pré-concebida do azul para meninos e do rosa para meninas, e muito menos de peças duma só cor, muito pálidas e sem contrastes. Tive três filhos e quando bebés vestiam, rapazes e rapariga, todas as cores sem preocupação se eram meninos ou menina. Agora, para simpatizantes da identificação de cores mediante o género da criança, podemos então dizer que a nova versão é para menina e a anterior para menino. Por mim está tudo bem, tanto me faz, gosto muito das duas versões e tanto as usaria para aconchegar a minha moçoila, como os dois manos moçoilos. Numa próxima faço uma versão daquelas do género é pró menino e prá menina e ficamos quites :)
E agora a novidade!
Associada a esta manta trago uma boa nova aqui ao blog: faço as white mountains por encomenda! Já várias vezes me encomendaram mantas, xailes, echarpes e até camisolas, no Inverno passado fiz uma em tricot para o pai R e foram várias as pessoas que me perguntaram se a fazia por encomenda... na altura tive de dizer que não. Nunca consegui ter o tempo organizado de forma a poder aceitar encomendas. O que normalmente acontece é fazer peças ao meu ritmo e de vez em quando lá vai uma ou outra para outras mãos porque as viram, gostaram e quiseram. Mas agora lá consegui organizar-me e ter uns tempos por semana para me dedicar em exclusivo ao meu Lado B. Resumindo e concluindo, já posso aceitar encomendas :) o problema será se começam a chover pedidos, até que não era mau mas... não vai acontecer, estes trabalhos não se compram como quem compra um pacote de arroz, se é que me faço entender, são manufacturados, levam o seu tempo a ser executados e têm o seu valor. Veremos o que aí vem... se é que vem. Bom, o que interessa saber é que estou disponível para aceitar as vossas encomendas e quem desejar obter mais informações sobre estas amiguinhas, peço então que me contactem pelo email, encontram-no na barra lateral do blog.
Por hoje é isto. Estou feliz com a minha nova manta e com o facto de me ter proposto a uma nova aventura. E de quem é a culpa de tudo isto? É vossa! que são pessoas lindas, que me visitam, que me apoiam, que me motivam e inspiram o meu dia-a-dia. A tod@s que por aqui passam um profundo agradecimento e um sorriso daqueles enormes.
Tenham um belo fim de semana e sejam muito felizes!


Até já
Ana Lado B

quinta-feira, 11 de maio de 2017

grinaldas e suculentas

quinta-feira, 11 de maio de 2017
Há umas semanas comprei uns novelos pequenotesSão novelos de 25gr em algodão mercerizado - Catona da Scheepjes. Quando os comprei não tinha nada pensado para eles, apenas os achei amorosos e não resisti a trazer algumas cores para casa. Trouxe treze cores escolhidas apenas pelo que os meus olhos ditaram no momento. Já em casa e deveras entusiasmada com o material novo, que é sempre sinónimo de felicidade aos molhos, coloquei-os em cima da mesa para os poder namorar. Olhei-os, fotografei-os, fiz conjuntos de cores, ordenei-os por tonalidades, põe um, tira outro, agora todos, agora só cinco cores, agora seis, agora doze... pronto, acabei por ver e vi grinaldas. Fi-las todas diferentes umas das outras, apenas algumas cores se repetem.  






.
Ah, pois é, não resisto a mostrar-vos as minhas suculentas, que crescem que nem doidas nos vasos e nos canteiros. E a hortelã também está maravilhosa, mesmo atrás do vaso do lado esquerdo. Sabem, a chuva pode aborrecer-nos nesta altura mas a verdade é que traz vantagens, perguntem às plantas se assim não é. O meu querido quintal está a precisar de mim ou melhor, dos meus mimos. Por agora deixo-o receber a chuva, depois hei-de lá ir eu.
Entretanto tenho já outros trabalhos terminados, por isso não tarda nada volto aqui.
De resto já sabem, sejam felizes!


Até já
Ana Lado B

Faz bem aos olhos | Crochet - Crafts - Lifestyle © 2014