domingo, 17 de dezembro de 2017

sai um abafo e um desabafo

domingo, 17 de dezembro de 2017
Cá estamos outra vez em contagem decrescente para mais um Natal e por mais um ano consecutivo não sinto o espírito, mas ainda tenho esperança... era uma época que eu gostava muito. Fazer a árvore ao som de músicas de natal, enfeitar a casa, pensar nas ementas (a consoada e o almoço de Natal são sempre na nossa casa), pensar nos presentes que cada um gostaria de receber, ver a felicidade dos meus filhos a literalmente rasgar e arrancar os papéis dos embrulhos para verem o que estes ocultavam, fingir que o Pai Natal chegava depois da consoada atirando o quadro da luz abaixo para os miúdos sentirem a borboleta no estômago e correrem feitos loucos para a árvore onde, por magia, tinham aparecido as prendas, etc, etc, etc. Mas já não é assim, primeiro porque os miúdos já são todos graúdos e depois a azáfama da época já me faz muita confusão. Os sítios sempre cheios, tudo louco às compras, consumo, consumo, consumo desenfreado, baaahhh.  Peço-vos tantas desculpas por este meu desabafo, mas não sou capaz de dizer coisas bonitas sobre o Natal só porque fica bem no blog, impensável. Obviamente que podia ter optado por não dizer nada sobre o assunto, mas apeteceu-me. Lamento muito por não conseguir dizer grande coisa sobre a época, isto do Natal nos últimos anos irrita-me, pronto. Nem me reconheço, acreditem que era mesmo uma das épocas do ano que eu mais adorava viver. Este meu sentir é muito recente e sei que se prende com recordações menos boas que vivi nos últimos anos e aquela magia que a época parecia transmitir-me, desvaneceu-se.  Mas atenção, nem tudo está perdido, existem sempre aqueles bons momentos dos quais tento tirar o maior partido, e é a eles que me agarro para viver o momento. Há as rabanadas (adoro!), os dois dias à mesa com a família e o aconchego de estarmos sempre juntos, com mimos, com conversa, com as gargalhadas a rasgar o ar, as sessões de filmes e os constantes escorropichar e trincar, porque a mesa nunca se levanta e está sempre posta.
E sabem que mais, escrever estas palavras soube-me bem e acreditem que me ajuda a exorcizar este sentimento de sobrolho franzido que a época me tem trazido ultimamente. Mesmo assim, fiz a árvore de natal com os meus R's todos, tenho já quase tudo preparado para o fim-de-semana em família e ainda fiz uns crochets natalícios, como este postal que há-de seguir para alguém. Afinal, nem tudo está perdido.
.
Desabafo feito, passemos ao abafo. Fiz um casaco para mim, preto. Não, não é preto porque deixei de ver cor, nada disso. É preto porque é uma cor que também me faz muito bem aos olhos e uma das eleitas no meu guarda-roupa. Há tempo que pensava fazer um casaco confortável, quente e se possível bonito. Primeiro pensei em tricotar um, mas quando fui à loja para escolher a lã folheei um catálogo e encontrei um modelo em crochet que me agradou bastante. Preto não era a cor do original, mas consegui idealizá-lo.

 .
Usei sete novelos Maxi Merino das lãs Katia, e trabalhei-o com uma agulha nrº 8. Tive que fazer pequenas alterações para adaptar melhor o modelo ao meu corpo. Digamos que fiz qualquer coisa entre um S e um M. Et voilá, fiquei com um casacão preto, que já usei hoje à tarde quando fomos a uma feira de natal e confirmo, além de confortável é muito quentinho. Está aprovado.
Até ao final do ano já só falta terminar a Manta de Outono cujos acabamentos me têm dado que fazer e que pensar, mas cheguei a bom porto, acho. Em breves dias estará por aqui. E embora eu ande meio desmotivada com a época, voltarei também para vos desejar boas festas. Até lá, já sabem, desejo-vos o melhor dos vossos sonhos.


Até já,
Ana Lado B


segunda-feira, 27 de novembro de 2017

as golas coloridas

segunda-feira, 27 de novembro de 2017
Após uma fase sem trabalhos novos terminados, as golas coloridas fazbemaosolhos são as primeiras a chegar ao blog. A primeira que fiz nem teve tempo de pousar, mal a coloquei no blog voou! Fiz mais uma, que também já voou e estas quatro terminei-as este fim-de-semana, ficando também prontas para voar.






.
Foram trabalhadas com fio Miltons, da B.M.G.affinitas, e com agulha nr.6. É um fio mais espesso do que o que usei na primeira que fiz (que surgiu porque eu queria aproveitar uns novelos que tinha cá por casa) mas gosto ainda mais do resultado com este fio. Estas medem cerca de 1,60m, ou 0,80m dobradas ao meio, conseguem dar duas voltas ao pescoço, são extremamente maleáveis e confortáveis. Fiz quatro versões, todas diferentes e, caso não fossem os outros projectos que tenho em mãos para terminar, apetecia-me fazer mais uma série delas, todas com conjugações de cores diferentes. São viciantes de se fazer!!! Se souberem crochetar podem fazer a vossa gola colorida, só têm de seguir as instruções que publiquei aqui.



.
Já as olhei tantas vezes e chego sempre à conclusão que gosto de todas sem excepção. E vocês, de qual gostam mais? Tenho apenas uma de cada, caso desse lado tenham interesse em ficar com uma destas meninas contactem-me por email (encontram o endereço do lado direito do blog), posso adiantar que são muito acessíveis, visto serem de desenho de execução rápida e fio económico.
Estou satisfeita por conseguir publicá-las ainda hoje, tinha outros planos, mas como as voltas me foram trocadas nem pensei duas vezes, golas para o blog, já!
Vou passar ao próximo projecto, que também não há-de tardar a sair da cesta para vir aqui parar.
Desejo-vos uma excelente semana.


Até já!
Ana Lado B


Faz bem aos olhos | Crochet - Crafts - Lifestyle © 2014